A Presença das Mulheres na Segurança Privada

Em um dos países mais violentos para mulheres, o grande crescimento da presença feminina no mercado de segurança é algo a ser comemorado.

No ano de 2018, os casos de denúncia de violência contra mulher cresceram 30% e, apenas na primeira semana de 2019, ao menos 12 feminicídios foram registrados. Esses eventos contribuem para as estatísticas: no Brasil, a cada 7.2 segundos, uma mulher é vítima de violência física e, a cada duas horas, uma mulher é assassinada.

Contudo, indo na contramão desses números aterrorizantes, o número de contratações de profissionais do gênero feminino em empresas de segurança privada aumentou mais de 140%. Em um país tão violento, ser mulher já é um desafio e, ser uma mulher que trabalha com segurança, torna o desafio ainda maior.

Ao contrário do que muitos pensam, garantir a segurança de um local, pessoa ou objeto não exige apenas força física, mas sim um conjunto de habilidades e atributos, e é justamente nesse sentido que as mulheres se destacam, naturalmente, mais detalhistas que os homens, o que garante que consigam perceber melhor o que se passa ao seu redor.

Além disso, portadoras de um amplo controle emocional e treinadas para serem estratégicas, as mulheres se tornam a melhor opção para atuar na segurança de diversos estabelecimentos. Atualmente, a presença feminina na segurança das cidades representa:

  • 40% das agências bancárias;
  • 35% dos shoppings;
  • 30% dos condomínios;
  • 20% das indústrias.

À primeira vista, os números podem não parecer tão expressivos, mas é preciso lembrar que, há pouquíssimo tempo, a área da segurança era vista como exclusivamente masculina. Nesse sentido, é muito importante reconhecer que ainda existe uma longa caminhada em busca da igualdade, mas as conquistas feitas até aqui também precisam ser celebradas.

Em poucos anos muita coisa mudou, mas sabemos que é possível mudar ainda mais! Longe de ser o “sexo frágil” as mulheres seguem quebrando paradigmas antiquados e se mostrando cada vez mais preparadas e capacitadas para atuar na segurança.

Leave a Comment